quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Câmara dos Deputados será transferida para o presídio da Papuda

Donadon é 2 em 1 

SUCUPIRA – Após votar pela manutenção do mandato de um deputado condenado e preso, a mesa diretora da Câmara dos Deputados decidiu transferir as sessões para a Papuda até segunda ordem. “Vossas excelências hão de concordar que o ambiente lá se mostra mais adequado aos trabalhos desenvolvidos nessa egrégia Casa representativa dos anseios populares”, discursou Henrique Alves. “Isso diminuirá inclusive os custos, já que o ilustríssimo presidiário, doutor Natan Donadon, não precisará se deslocar de carro oficial toda vez que for chamado para trabalhar pelo nosso Brasil”, completou o presidente da Câmara.
Possuída pelo espírito de Juscelino Kubitschek, o bisavô do PAC, Dilma Rousseff contratou, sem licitação, um arquiteto para construir um plenário no pátio do presídio. “As celas serão convertidas em gabinetes e os deputados poderão tomar banho de sol entre uma votação e outra”, anunciou a governanta. Duas horas depois, as obras tiveram orçamento duplicado e cronograma estendido em dois anos. O PMDB reivindicou 37 vagas na carceragem.
Uma votação secreta deve definir ainda hoje o novo nome da Papuda. Este Herald apurou que Associação Recreativa Delúbio Soares e Mosteiro José Sarney tinham preferência entre os parlamentares. Casa da Mãe Joana e Recanto do Beira-Mar correm por fora, na condição de azarões.
No final da tarde, a Câmara absolveu o médico Roger Abdelmassih, todos os corintianos que brigaram em Brasília, a dança erótica de Miley Cyrus e a PM carioca.



Xenofobia de ontem e de hoje...

Xenofobia de ontem e de hoje

Lula, Dilma, Ghandi, Mandela…

Comparações infelizes

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Por que o Coliseu de Roma parece ter uma parte “quebrada”?

O Coliseu foi construído em meados do ano 72 d.C. pelo atual imperador de Roma Flavio Vespasiano, no mesmo local onde outrora foi a sede do palácio de Nero. Com o intuito de servir como um imenso anfiteatro para entretenimento do povo, a gigantesca obra que levou 8 anos para ser concluída, teve cem dias ininterruptos de batalhas entre gladiadores e animais selvagens.
Na estrutura inicial construída por Vespasiano só havia 3 pavimentos mas com a morte do Imperador em 81 d.C., seu irmão Domiciano acrescentou mais um andar à obra que passou a ter
um quarto piso completando 48,5 metros de altura em 189 metros de extensão.
O monumento imponente foi construído em mármore e pedra vulcânica, travertino e ladrilho, dividindo as arquibancadas em três partes com a finalidade de separar por completo as classes sociais romanas.
A Decadência e as Ruínas atuais do Coliseu
O Coliseu (antes chamado apenas de Anfiteatro Flaviano), maior cenário de entretenimento de Roma, viu seus dias de glória chegarem ao fim com a proibição dos espetáculos de crueldade
decretados pelo então Imperador Honório.
Com isso, não era mais utilizado e perdeu suas principais funções, sendo deixado ao tempo pelos governantes e pela população. Nesse meio tempo, vários terremotos abalaram a cidade e a construção foi perdendo as partes mais danificadas por rachaduras do tempo e outras intempéries. Os pedaços quebrados da construção eram saqueados por locais e dizem os historiadores que cada casa de Roma foi construída com um “pedacinho” do Coliseu.
A estrutura erguida até hoje é o principal alvo dos turistas que visitam Roma e por causa de inúmeras fissuras e rachaduras, já passou por diversas restaurações ao longo dos anos.

Polícia Federal prendendo políticos suspeitos…

Políticos suspeitos...

A Lentidão da Justiça brasileira…

Lentidão da justiça brasileira

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Aula sobre a exploração do Pré-Sal…

Pré-sal e seus exploradores

!!!

 A galera do Porta dos Fundos ainda não teve essa coragem, mas pelo visto, esse cara aqui teve…

sheik

Afinal de contas, ele tá beijando um homem e diz que é Sheik. Por muito menos que isso, já teve gente apedrejada nos países islâmicos.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Eu aprendi isso lendo!

 
Assalto ao trem pagador

O assalto ao trem pagador foi um dos crimes mais ousados e atrapalhados da história. O crime aconteceu sem que houvesse o disparo de nenhum tiro de arma de fogo.

A história toda começou quando um grupo de bandidos decidiu assaltar um trem que levava depósitos bancários da Escócia até Londres. O episódio aconteceu exatamente no dia 8 de agosto de 1963, e completa 50 anos em 2013.

A quadrilha agiu quando o trem passava pelo condado inglês de Buckinghamshire. Os bandidos estavam preparados e conseguiram roubar cerca de 2.631.784 de libras esterlinas, que hoje equivalem a £46 milhões, ou 158 milhões de reais.

O crime parecia perfeito, mas algumas atitudes levaram os bandidos a acabarem nas mãos da polícia. Ao todo, o crime contava com a participação de 17 assaltantes, mas apenas 5 conseguiram escapar. Os outros membros da gangue foram presos, incluindo Ronald Biggs, que chegou a se refugiar no Brasil.

O crime aconteceu da seguinte forma: à meia-noite o grupo recebeu a informação de que o trem se aproximava. Assim, a gangue deixou seu esconderijo e seguiu para a fazenda Leatherslade. Eles usaram dois Land Rovers e um caminhão roubado do Exército.

Eles cobriram o sinal verde que dava passagem para o trem e usaram baterias para acender a luz amarela, que determina a parada do veículo na próxima estação. Na região de Sears Crossing, eles acenderam o sinal vermelho e fizeram o trem parar completamente.

Depois disso, só bastou cortar a linha do telefone de emergência e dar continuidade ao plano. Às 3 e meia da madruga, os criminosos entraram na locomotiva e renderam o maquinista com uma paulada na cabeça.

Parecia que tudo estava sob controle, e os bandidos começaram a pegar os malotes de dinheiro. Em seguida, um bandido destravou o encaixe de um vagão para separar a locomotiva e obrigou o maquinista a conduzir o trem até a ponte Bridego. Lá, outros bandidos do grupo estavam esperando para a fuga.

A gangue conseguiu levar os malotes de dinheiro até os veículos. Foram transportados, mais ou menos, 120 sacos de dinheiro.

Depois do crime, os bandidos voltaram para o esconderijo e começaram a ser perseguidos pela polícia. Eles acabaram fugindo e deixando impressões digitais por todo lado. Com isso, foi questão de tempo até a polícia britânica prender grande parte da quadrilha.

Esse crime marcou a história do Reino Unido e ficou conhecido como o "crime do século". A ação durou pouco tempo, e acabou dando origem a livros, documentários e filmes de ficção.

Dos 17 participantes do roubo, apenas quatro continuam vivos, entre eles Ronald Biggs e Douglas Gordon Goody. A maior parte dos integrantes da quadrilha foi condenada a 30 anos de prisão, mas muitos conseguiram fugir da cadeia de maneiras espetaculares.

Ronald Biggs, que fugiu para o Brasil, escapou da prisão subornando alguns guardas. Ele fugiu para o Brasil em 1970, casou-se com uma brasileira e teve um filho que também ficou famoso. Biggs é pai de Michael Biggs, o Mike, da Turma do Balão Mágico.

Depois de se tornar pai de família no Brasil, Ronald Biggs ganhou o direito de viver no país e não ser extraditado para a Inglaterra. Isso aconteceu porque a lei brasileira garante que qualquer estrangeiro que tenha um filho brasileiro não pode ser extraditado. No entanto, Biggs acabou se entregando à polícia inglesa no ano 2001.

De acordo com pesquisadores, o assalto ao trem pagador já rendeu 27 livros, 17 documentários de TV e quatro longas-metragens.



sábado, 10 de agosto de 2013

DO “BEIJO” QUE ELA ME DEU




DO “BEIJO” QUE ELA ME DEU



A boca dela era suja
E fedorenta demais…
Tinha os olhos de coruja,
Parecia o satanás…
Eu estava num sono quedo,
Na minha cama, bem cedo,
Ela beijou-me e correu.
Quase me apago na cama
Com a catinga de lama
Do beijo que ela me deu.

Levantei-me aperreado,
Corri doido pro terreiro,
Cuspindo pra todo lado,
Tão medonho era o mau cheiro…
Vomitei que só cadelo,
Fiquei bastante amarelo
E a fedentina cresceu…
Lavei-me até com caliça,
Mas não largou a carniça
Do beijo que ela me deu.

Quando me viu vomitando,
O cachorro lá de casa
Chegou se refestelando,
Foi mesmo que comer brasa…
Saiu rodando e latindo,
Mordendo o rabo e grunhindo…
Com poucas horas morreu,
Sem injeção nem vacina
Que curasse a fedentina
Do beijo que ela me deu.

Por confiar na ciência,
Fui correndo ao hospital.
Disse o doutor: “Paciência,
Tem que ir pra capital…”
Eu morrendo de desgosto
E o peste tapando o rosto,
Devido o mau cheiro meu…
Voltei de cabeça grossa,
Curtindo o fedor de fossa
Do beijo que ela me deu.
   
Joguei as chapas no mato,
Não usei mais as nojentas.
Do que “chinica” de gato
Ficaram mais fedorentas…
Mandei fazer outras novas,
Porém, nas primeiras provas,
O dentista adoeceu…
Pensei que fosse mandinga,
Mas vi que foi da catinga
Do beijo que ela me deu.

Já senti bafo de boca,
Só não daquela maneira.
Do beijo daquela louca
Eu não morri por besteira…
Eita que beijo infeliz!
Quase que perco o nariz,
Minha boca apodreceu…
Até duvido escapar
O infeliz que levar
Do beijo que ela me deu.

E quem quiser fazer teste,
Embora morra cuspindo,
Aceite um beijo da peste
E veja se estou mentindo.
É bom que nem pensem nisto,
Porque, se fizerem isto,
Irão sofrer como eu…
Eu vivo fedendo assim,
Por causa do cheiro ruim
Do beijo que ela me deu.

Aquela gota-serena
Me desgraçou de uma vez.
Só se eu matasse a gangrena
Ela pagava o que fez.
Escovo a boca, me deito,
Acordo do mesmo jeito,
Nada desapareceu…
Vivo fedendo a ticaca
E vou morrer da ressaca
Do beijo  que ela me deu.

                       ( Dedé Monteiro)

Tá tudo em casa...

fausto

...

cazo

10 anos de desgraça!!!


Sarney tem bactéria resistente a antibióticos

Sarney tem bactéria resistente 

Tucano...

Image